APRA-TO requer do governo suspensão nas cobranças dos consignados

13/05/2020 13/05/2020 17:19 467 visualizações

A Associação dos Praças Militares do Estado do Tocantins (APRA-TO) protocolou na manhã desta quarta-feira,13, um Requerimento Administrativo para  o Presidente do Instituto de Gestão Previdenciária (IGEPREV-TO), Sharlles Fernando Bezerra LIma, e para o Governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse.

No documento a APRA-TO solicita queos descontos em folha por créditos concedidos, mediante consignação, aos Militares da ativa e da reserva do Estado do Tocantins, sejam suspensos por, no mínimo, 60 (sessenta) dias, extensível por mais 60 (sessenta) dias ou prazo maior, verificada a necessidade em função do avanço da pandemia. 

No requerimento João Victor Moreira, Presidente da APRA-TO justifica que a suspensão dos descontos se faz necessáriapela excepcionalidade do atual contexto que exige medidas que resguardem a saúde financeira e subsistência dos servidores militares e de suas famílias nesse período de calamidade pública “A maioria das famílias em que um dos integrantes é servidor público aposentado é formada por um ou mais membros autônomos ou trabalhadores privados, grupos estes impedidos de exercer suas atividades por conta da imperiosa necessidade de isolamento, logo diretamente afetados pelas consequências econômicas da pandemia.” destacou o presidente.

João Victor Moreira destacou ainda que a medida é possível e necessária, pois a suspensão do desconto apenas posterga pagamentos para momento posterior próximo e mais adequado, “neste contexto de calamidade pública declarada, medidas como esta não só resguarda a vida financeira e a subsistência do trabalhador ela garante segurança para os militares que além de estarem na linha de frente do combate a Covid-19 ainda tem que lidar com essa situação de desespero frente a suas finanças, isso tem atrapalhado o desempenho e a saúde mental dos nossos colegas”.