APRA-TO prestigia inauguração do Pelotão Operacional de Miranorte

08/11/2019 08/11/2019 11:48 291 visualizações

Na manhã desta sexta-feira, 08 de novembro, o presidente e o diretor financeiro da Associação dos Praças Militares do Estado do Tocantins (APRA-TO), Sargento João Victor e Sargento Pereira, estiveram no município de Miranorte prestigiando a inauguração do 2º Pelotão Operacional da 6ª CIPM.

O Pelotão de Miranorte foi viabilizado através da união entre poder público e comunidade: o terreno foi doado pela prefeitura e a construção (material, projeto arquitetônico e mão-de-obra) foi executada unicamente por voluntários habitantes do município.

Para o presidente da APRA-TO, Sargento João Victor, foi uma grande alegria participar da inauguração do Pelotão, considerando que um dos principais pilares defendidos pela Associação é justamente a conquista de melhores condições de serviço para os militares:

“Policiais motivados consequentemente prestam um serviço de melhor qualidade para a sociedade, por isso é tão importante investir em boa estrutura para os profissionais da segurança pública.”.

Sargento João Victor lembra das diversas unidades no Tocantins que ainda não oferecem condições mínimas de trabalho para os policiais militares. O presidente espera que a construção do Pelotão em Miranorte sirva de modelo para outras regiões do estado:

“Espero que a união entre poder público e comunidade que viabilizou a construção do Pelotão de Miranorte seja exemplo para os demais municípios. Pois essa união põe em voga a Constituição Federal que diz ‘ segurança pública: dever do Estado, direito e responsabilidade de todos! ’.”.

O Comandante Geral da PMTO, Coronel Jaizon Veras, e o vice-governador do estado, Wanderlei Barbosa, também estiveram presentes na inauguração do 2º Pelotão Operacional da 6ª CIPM.

Segundo o presidente da APRA-TO, a diretoria da entidade tentará articular uma reunião com o Comando Geral da PMTO para discutir sobre a elaboração de um projeto arquitetônico para a construção de unidades padronizadas, visando o conforto e segurança para os policiais e consequentemente para a sociedade.